Educação Infantil precisa ter amor envolvido

Dicas de como educar filhos com amor e limites

O desenvolvimento infantil está ligado à vivência de bons estímulos e aos vínculos que a criança estabelece com adultos e com os colegas. Nesse vínculo, há um componente afetivo, o amor, que ajuda a criança a se sentir segura.

Na educação infantil é preciso haver, portanto, o que pode-se chamar de “responsividade” que na psicologia, refere-se a atitudes compreensivas que visam, através do apoio emocional favorecer o desenvolvimento da autonomia e da auto-afirmação. Não adianta o adulto ser afetuoso se, na hora em que a criança provoca uma brincadeira esperando uma reação, ele não interage.

A criança, no fundo, é um pequeno cientista testando hipóteses. Para ela, interagir com as outras pessoas ainda é misterioso. Ela testa várias formas de buscar a atenção do outro.

Quantas vezes, diante de comportamentos inadequados dos filhos, nos perguntamos como deveríamos agir, punir ou ensinar? Como fazer uma criança pequena obedecer ou um adolescente estudar?

Alguns conselhos que podem fazer a diferença:

– Os pais devem entrar em consenso nos principais assuntos da educação das crianças;
– Ensinar os filhos a resolver os problemas, em vez de tomá-los para si;
– Entender questões físicas e emocionais dos adolescentes;
– Entender como lidar com as frustrações;
– Estabelecer uma comunicação positiva (elogiar, valorizar);
– Apresentar regras;
– Perceber problemas de sono e alimentação;
– Auxiliar no relacionamento entre irmãos;
– Cultivar o respeito e a obediência dos filhos.

As crianças só conseguem alcançar o caminho da autodisciplina se tiverem bons exemplos dos pais. Os pais devem ser modelos morais, por mais difícil que seja, devemos não vacilar no comportamento na frente dos pequenos.

Fonte: Revista Crescer Globo.com, Folha Online e “Eduque com carinho” Equilíbrio entre amor e limites. Lidia Weber. Editora Juruá.
Imagem: pexels-photo-173666

Deixe uma resposta

WhatsApp chat