MEDO REAL x MEDO FUNÇÃO

O medo cumpre uma função evolutiva importantíssima, pois sem ele possivelmente nós não existiríamos, aliás, talvez a vida animal como a conhecemos nunca tivesse existido ou já estivesse extinta.

Sua função principal é a proteção e como consequência manter distância do perigo. Este é o medo de enfrentar situações que podem por a vida em risco. Portanto ele é real e tem função.

Todo medo tem componentes reais em sua origem que valem ser considerados, mas alguns medos são mantidos mais pelas consequências do que pela necessidade da distância do perigo. Sem querer generalizar, mas tomando como exemplo, uma criança pode expressar medo de dormir no escuro. Se este medo tem por função simplesmente fazer com que a criança consiga dormir com os pais e não há um perigo dela dormir em seu próprio quarto, então este medo é apenas função.

Mesmo para um medo com este, comportamentos como taquicardia, perda de folego, choro, xixi na cama, pesadelos e outros sintomas não são justificativas que garantam que o medo é real.
Para a criança do exemplo acima, qual seria então a função do medo? Vale analisar e levantar hipóteses, pode-se pensar que talvez seja o medo de enfrentar seu próprio crescimento e prefira manter-se por mais algum tempo como criança, pois percebe não ter habilidades suficientes para os desafios que estão sendo apresentados. Pode ter medo que os pais dediquem mais atenção para o irmãozinho e que deixe de lhe dar atenção que assim exige na hora de dormir. Pode perceber que os pais discutem ou mantêm comportamentos desconhecidos e fora de seu domínio quando estão a sós, assim prefere mantê-los sob controle.

São muitas as possibilidades e para uma melhor aproximação gosto de recorrer à postura de “você sabe porque e vai me ajudar” mais do que “eu sei e vou te ajudar”, conforme adotava o psicólogo e psiquiatra inglês John Bowlby (1907-1990). Longe de usar tal método como técnica, creio valer a pena usa-la como forma de avaliar o sofrimento e só então pensar na aproximação de uma solução.

Os medos infantis normalmente são mais fáceis e simples, os medos adultos igualmente seguem o processo, no entanto costumam ter uma elaboração mais sofisticada, podem ter justificativas múltiplas e sólidas bem como resistirão as mudanças.

Imagem: pexels-photo-262103

Deixe uma resposta

WhatsApp chat