VOCÊ ESTÁ FAZENDO O TEU POSSÍVEL OU O TEU MELHOR?

Você está conformado com o que acontece na sua vida, ou está empenhado em fazer o melhor possível?

Por mais incrível que pareça, existem pessoas confortáveis em dizer “não” a esta pergunta.

Quando encontramos em nossa frente pessoas que, intencionalmente dizem que não leem livros porque eles já estão totalmente formados, precisamos ficar surpresos.

Se você aceitar que “as cartas já estão marcadas”, então você nunca terá que enfrentar o medo do vazio, de perder o que você tem, e de fracassar. E se você acredita nisso, é pior pra você.

SER melhor pode ser difícil, talvez envolva a superação de barreiras injustas, mas fazer O melhor é definitivamente possível. E precisamos acreditar que ser melhor é possível.

Como cita o escritor e palestrante Mario Sérgio Cortella: “Não é o melhor do mundo. É o teu melhor na condição que você tem enquanto não tem condições melhores para fazer melhor ainda. Pergunto de novo, mas não responda ainda, você está fazendo o teu possível ou o teu melhor? Porque se você ou eu podendo fazer o meu melhor, me contento com o possível, eu caio num lugar perigoso chamado ‘mediocridade’. Uma pessoa medíocre é aquela que é morna. Que está na média. Que não é quente e nem fria”.

Mediocridade é falta de capricho, é uma atitude e uma escolha de vida.

Muitas vezes nos deixamos levar pelo imediatismo da vida e acabamos fazendo tudo às pressas. Sem amor, sem cuidado. Sem perceber que é possível ir bem mais longe, se decidirmos que nos dedicaremos para isso. Pode parecer um tanto duro quando falamos da nossa mediocridade, mas talvez seja necessário trazer o incômodo, é isto que nos conduz a sair da nossa zona de conforto.

Ser melhor deve ser uma aspiração e um sonho e, sempre vale a pena sonhar.

 

Adaptado do original, “Is better possible?”, do blog do Seth Godin 
e do site Vida em Equilíbrio
Imagem: Creativeart-freepik.com

 

Deixe uma resposta

WhatsApp chat