Camelo

Um ditado árabe: “O camelo não vê sua própria corcunda, ele vê a de seu irmão. ”

A crítica também pode ser lida no Sermão da Montanha (Mateus 7, 3): observar pequeno cisco no olho alheio e ser incapaz de notar a trave enorme na minha visão.

Pascal apontava que a infelicidade de um homem começa com a incapacidade de estar a sós. É enorme o esforço do autoconhecimento. Tão grande que, talvez, a gente prefira examinar a vida dos outros, sempre mais fácil do que pesar meus limites e falhas.

Se eu tornasse ainda mais sutil a frase inicial, eu diria: “O camelo ri do dromedário porque não possui espelho”. Como vocês sabem, o camelo possui duas corcovas – o dromedário apresenta só uma.

Aquilo que mais revela minha dor é a crítica que eu faço sobre os outros.

Que o dia de hoje seja tão bom e tão extraordinário que não sobre um minuto para pensar em como o vizinho estaria passando seu dia.

Leandro Karnal
WhatsApp chat